Logomarca IBE

USP e UFRGS são vencedoras do 16º Prêmio Jovem Cientista

A Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), parceira e afiliada do Instituto de Estudos Brasil Europa (IBE), respectivamente, foram algumas das vencedoras do 16º Prêmio Jovem Cientista deste ano. O anúncio foi feito na terça-feira (27 de novembro) em Brasília pelo presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Glaucius Oliva.

Tendo como tema a Inovação Tecnológica nos Esportes, esta edição premiou jovens talentos do Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul e Mato Grosso que contribuíram para os avanços tecnológicos, sociais e econômicos nas atividades esportivas.

O primeiro lugar na categoria Graduado ficou com Rodrigo Gonçalves Dias (USP), doutor em Biologia Funcional e Molecular. Ele foi autor do trabalho "Avanços em genômica para o diagnóstico e terapêutica de lesões para o esporte: mecanismos moleculares da variante g894t do gene óxido nítrico sintase endotelial (eNOS) e transcriptoma do esporte." O orientador foi o professor Carlos Eduardo Negrão.

O segundo lugar foi para Caetano Decian Lazzari (UFRGS), estudante de mestrado em Engenharia Elétrica, com o trabalho "Desenvolvimento e estudo de uma plataforma biomecânica aplicada ao ciclismo", ao lado do orientador Alexandre Balbinot. Já em terceiro lugar ficou Eduardo Pimentel Pizarro (USP), estudante de mestrado em Arquitetura e Urbanismo, com o trabalho "Rio 2016: uma oportunidade para o Brasil", orientado por Silvio Soares Macedo.

Para o presidente do CNPq, a escolha da temática esportiva vem ao encontro do momento em que o Brasil se prepara para o recebimento de grandes eventos desportivos mundiais, como a Copa do Mundo em 2014 e as Olimpíadas em 2016. "A área de ciência e tecnologia do país presta sua contribuição ao desenvolvimento de ações que serão amplamente utilizadas tanto na esfera da economia, com a geração de riquezas, quanto na social, com a motivação de jovens e crianças brasileiras às praticas saudáveis do esporte", afirmou Glaucius Oliva.

Os candidatos ao 16º Prêmio Jovem Cientistas tiveram o desafio de abordar em suas linhas de pesquisa questões ligadas à gestão esportiva; tecnologias da informação aplicadas ao esporte; design de vestuários esportivos; inovações em nutrição para atletas e desportistas; recursos tecnológicos e tratamento de lesões esportivas; entre outras. Nesta edição, o CNPq recebeu a inscrição de 2.070 projetos de quase todos os estados do país, que se candidataram a R$ 600 mil em prêmios, incluindo bolsas de pesquisa concedidas pelo CNPq, computadores, visitas a fábricas e laboratórios da GE, participação na reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência e publicação das pesquisas.

Durante o anúncio dos vencedores, o presidente do CNPq destacou, ainda, a importância econômica que o esporte traz para o Brasil, além de ser a atividade mais universal, integradora, mobilizadora do planeta. "Se por um lado o esporte tem um papel social, por outro é uma fonte de trabalho, de economia e de riqueza dos paises e nós não podemos perder esta oportunidade", afirmou Oliva.

Vencedores

 O Prêmio Jovem Cientista é uma parceria do CNPq, da Fundação Roberto Marinho, Gerdau e GE. São concedidos prêmios para as categorias Graduação, Estudante do Ensino Superior, Estudante do Ensino Médio, Mérito Institucional e Menção Honrosa. A entrega das premiações será realizada pela presidente da República, Dilma Rousseff, em dezembro deste ano, em solenidade no Palácio do Planalto.

Os vencedores da Categoria Graduado receberão R$ 30 mil (1o. lugar), R$ 20 mil (2o. lugar) e R$ 15 mil (3o. lugar). Para estudantes do Ensino Superior, os valores são de R$ 15 mil, R$ 12 mil; e R$ 10 mil. Já os estudantes do Ensino Médio (1o, 2o. e 3o. lugares) receberão um laptop de última geração. Para a instituição de Ensino Médio e de Ensino Superior que tiveram maior número de trabalhos com mérito científico inscritos, serão pagos R$ 35 mil para cada uma na Categoria Mérito Institucional. O pesquisador doutor para a Menção Honrosa ganha R$ 20 mil.

Categoria Graduado

1º lugar:RODRIGO GONÇALVES DIAS Universidade de São Paulo (USP) - Instituto do Coração (InCor)

Doutor em Biologia Funcional e Molecular.

Trabalho:"Avanços em genômica para o diagnóstico e terapêutica de lesões para o esporte: mecanismos moleculares da variante g894t do gene óxido nítrico sintase endotelial (eNOS) e transcriptoma do esporte."

Orientador:Prof. Carlos Eduardo Negrão.

 

2º lugar:CAETANO DECIAN LAZZARI

Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Estudante de mestrado em Engenharia Elétrica.

Trabalho:"Desenvolvimento e estudo de uma plataforma biomecânica aplicada ao ciclismo".

Orientador:Prof. Alexandre Balbinot.

 

3º lugar:EDUARDO PIMENTEL PIZARRO

Universidade de São Paulo (USP)

Estudante de mestrado em Arquitetura e Urbanismo

Trabalho: "Rio 2016: uma oportunidade para o Brasil".

Orientador:Prof. Silvio Soares Macedo.

 

Categoria Estudante do Ensino Superior

1º lugar: PRISCILA ARIANE LOSCHI

Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG).

Estudante do curso de Design de Produto.

Trabalho: "Materiais de mudança de fases aplicados no design de tecidos inteligentes".

Orientadora:Profª Eliane Ayres.

 

2º lugar: HENRIQUE DOS SANTOS FELIPETTO

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Estudante do curso de Tecnologia em Geoprocessamento.

Trabalho: "Sistema de auxílio à navegação com monitoramento e orientação remota adaptado para o treinamento de atletas cegos em pista de atletismo".

Orientador:Prof. Adão Robson Elias

 

3º lugar: THIAGO TAVARES MAGALHÃES

Bolsista de Iniciação Científica do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC-MCTI) e aluno do Instituto Superior de Tecnologia em Ciências da Computação de Petrópolis (FAETERJ)

Estudante do curso de Tecnologia da Informação e Comunicação

Trabalho: "Predição da gravidade de lesões em atletas via programação genética".

Orientador:Prof. Eduardo Krempser da Silva

 

Categoria Estudante do Ensino Médio

1º lugar:JOÃO PEDRO VITAL BRASIL WIELAND

Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Trabalho:Aplicativo de celular para controlar o exercício físico.

Orientadora:Maria de Fátima dos Santos Galvão.

 

2º LUGAR:IZABEL SOUZA DE JESUS BARBOSA

Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ)

Trabalho: O Esporte no Combate ao Bullying nas Escolas.

Orientadora: Débora de Aguiar Lage

 

3º lugar: BIANCA VALEGUZKI DE OLIVEIRA

Colégio Presbiteriano de Juína - Juína - MT

Trabalho:Elaboração de farinhas integrais enriquecida com frutos do cerrado (Baru) visando atender as necessidades nutricionais de atletas de alto desempenho.

Orientador: Marcio de Andrade Batista Categoria

 

Mérito Institucional

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP)

Reitor: João Grandino Rodas

Universidade que apresentou maior número de trabalhos inscritos por seus estudantes e pesquisadores com mérito científico.

Nº de inscritos no estado de São Paulo = 97

Nº de inscritos da USP = 28

 

Escola CENTRO EDUCACIONAL ALDALBERTO VALLE - Manaus, (AM)

Diretora:Maria Marlene Sampaio Moreira

Escola que apresentou maior número de trabalhos inscritos por seus alunos com mérito científico.

 

Menção Honrosa

LUIZ FERNANDO MARTINS KRUEL da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), indicado pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

Possui graduação em Educação Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1977), mestrado em Ciência do Movimento Humano pela Universidade Federal de Santa Maria (1994) e doutorado em Ciência do Movimento Humano pela Universidade Federal de Santa Maria (2000). É professor adjunto da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, coordenador do Grupo de Pesquisa em Atividades Aquáticas e Terrestres. Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Fisiologia do Exercício e Biomecânica, atuando principalmente nos seguintes temas: hidroginástica, consumo de oxigênio, treinamento de força, natação, frequência cardíaca e prescrição de treinamento. Concedida a um pesquisador com título de doutor, considerando sua qualificação, experiência, capacidade de formação de pesquisadores e produção científica em área do conhecimento relacionado com o tema "Inovação Tecnológica nos Esportes". Selecionado entre Escolhido entre 13 candidatos indicados pelos Comitês de Assessoramento do CNPq, Associações e Sociedades Científicas e Esportivas.

 

(Assessoria do IBE com Assessoria de Comunicação Social do CNPq/ Foto: Marcelo Gondim - ACS/CNPq)