Logomarca IBE

IBE desenvolve projeto de pesquisa sobre envelhecimento

Estudo feito em parceria com universidades brasileiras e europeias busca identificar biomarcadores em indivíduos de maior longevidade

 

A coordenação da área de Saúde e Biologia do Instituto de Estudos Brasil Europa (IBE) finaliza a redação do projeto de pesquisa “Estudo cinético para a identificação de biomarcadores associados ao envelhecimento”, desenvolvido por meio de parceria entre universidades brasileiras e europeias que integram o IBE. O envelhecimento e bem-estar é um dos cinco eixos temáticos trabalhados pelo instituto, que é financiado pela Comissão Europeia para promover o desenvolvimento do ensino e da pesquisa entre o Brasil e a União Europeia.

De acordo com a coordenadora da área, a professora adjunta da Faculdade de Medicina da Unesp, Célia Regina Nogueira, a iniciativa está sendo preparada para ser apresentada no primeiro semestre deste ano à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

O projeto de pesquisa, que tem uma visão transdisciplinar e já vem sendo desenvolvido há um ano por pesquisadores, busca identificar biomarcadores em indivíduos de maior longevidade.Os marcadores que serão medidos experimentalmente são os relacionados à biologia molecular, estresse oxidativo e endocrinológicos, entre outros. O estudo tem caráter translacional, com pesquisas em ratos e seres humanos.

Para a iniciativa foram realizadas ao longo do ano passado duas videoconferências, além de diálogos entre os envolvidos. A primeira das videoconferências foi realizada em 21 de junho com a participação de cinco universidades parceiras. Na ocasião, foi apresentada a estrutura do projeto e definidos os papéis de cada universidade. A segunda reunião ocorreu em agosto com o objetivo de discutir detalhes do texto.

Participam da elaboração do projeto de pesquisa a Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita” (Unesp), Universidade de Campinas (Unicamp), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal de Goiás (UFG), Universidade do Porto, Sapienza Università Di Roma e Brunel University London, com a integração de estudiosos das áreas de medicina, fisioterapia, humanidades e tecnologia.

 

(Fonte: Assessoria de Comunicação do IBE)