Logomarca IBE

Proposta de especialização em Gestão Pública do IBE tramita na UFMG

A Classe de Atividades de Extensão do Instituto de Estudos Brasil Europa (IBE), coordenada pela professora Ana Maria Gomes (UFMG), finalizou a proposta de criação do curso de especialização “Gestão em um mundo em transformação: desafios no contexto das relações Brasil-Europa”, que segue agora em tramitação nas instâncias da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O curso será conduzido pela UFMG em parceria com a Escola Nacional de Administração (ENA), da França, e conta com a participação de docentes das universidades parceiras e associadas do IBE.

O próximo passo é que a iniciativa seja aprovada na Pró-Reitoria de Pós-Graduação (PRPG) da universidade mineira. A versão final foi realizada com a participação do diretor adjunto de Relações Internacionais da ENA, Max Brunner, além da professora Ana Maria Gomes, dos coordenadores do curso, professores Marcus Abílio Pereira (UFMG) e Bernardo Campolina (UFMG), e da professora da UFSC e integrante do IBE, Mônica Salomón.

A intenção é que o curso de pós-graduação latu sensu tenha financiamento do Banco Interamericando de Desenvolvimento (BID). Em janeiro foi realizada uma reunião em Brasília para apresentar a ideia, com a presença da consultora do BID, Maria de Fátima Cartaxo, do professor Eduardo Viana Vargas, diretor de Relações Internacionais da UFMG, do representante da ENA, Max Brunner, e do coordenador-geral do IBE, professor Moacyr Martucci.

Sobre o curso

O curso será voltado a gestores públicos, ONGs e pequenas e médias empresas e as disciplinas serão ministradas por professores dos departamentos de Ciência Política (que abriga o curso de Gestão Pública) e o Departamento de Ciências Econômicas (que abriga o curso de Relações Econômicas Internacionais) da UFMG, de universidades brasileiras parceiras no IBE e da escola francesa. As aulas serão divididas entre presenciais e por videoconferência, e os alunos farão um breve período de formação na França.

Foi definido ainda que a estrutura do programa terá cinco percursos (ou áreas de concentração), além da disciplina comum de “Introdução global dos desafios de um mundo em transformação”: gestão pública; relações internacionais; gestão pública e relações internacionais; ONGs E PMEs e Gestão em Finanças. A expectativa é que o processo de seleção seja aberto em outubro.

 

(Fonte: Assessoria de Comunicação do IBE)