Logomarca IBE

MinC e UE promovem seminário sobre Cultura e Desenvolvimento Sustentável

Brasil e União Europeia unem forças para fazer com que a cooperação cultural entre ambos contribua para avançar a causa do fortalecimento da cultura na governança global. Um dos resultados dessa união são os Diálogos Setoriais União Europeia x Brasil, projeto do governo brasileiro em conjunto com a União Europeia, que realiza, em Brasília, nos dias 21 e 22 de maio, o Seminário Cultura x Desenvolvimento Sustentável.

O objetivo é promover o intercâmbio de iniciativas e ações implementadas tanto pelo Brasil quanto pela União Europeia a favor da diversidade de expressões culturais, sobretudo visando tornar mais efetivo o papel estratégico da cultura no impulso do desenvolvimento sustentável.

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, participa da mesa de abertura às 9 horas ao lado da embaixadora da União Europeia no Brasil, Ana Paula Zacarias. Serão três mesas, cada uma com um dos eixos constituintes do conceito de desenvolvimento sustentável – desenvolvimento econômico, desenvolvimento social e proteção ambiental.

As conferências serão ministradas por convidados da União Europeia e Brasil com experiência acadêmica na gestão pública ou gestão cultural. A configuração da cultura como o quarto eixo do desenvolvimento será tema da palestra final, acompanhada de debate e conclusões do seminário. O conteúdo do seminário será reunido em uma publicação posteriormente.

O Ministério da Cultura busca consolidar, nas políticas públicas, a percepção da diversidade cultural como propulsora do desenvolvimento sustentável, a partir da história e das peculiaridades do país, tendo a cultura como um quarto pilar desse conceito, visto que ela perpassa os demais reconhecidos.

4º Eixo do Desenvolvimento

O conceito de desenvolvimento sustentável é frequentemente associado e com crescimento econômico e industrial e engloba três eixos – social, econômico, ambiental. Em 2002, a Cúpula de Johanesburgo sobre Desenvolvimento Sustentável estabeleceu a importância da cultura para o desenvolvimento. Porém, não passou à prática e a cultura não figurou como um dos temas centrais da conferência Rio + 20 em 2012.

O Artigo 2º da Convenção sobre Proteção e a Promoção das Diversidades Culturais, adotada pela UNESCO, e ratificado pelo Brasil, afirma em seus princípios orientadores que essa proteção "constitui uma condição essencial para um desenvolvimento sustentável em benefício das gerações presentes e futuras". Mesmo assim, a cultura ainda é percebida pelos gestores públicos de outras áreas da administração e pela sociedade em geral apenas enquanto conjunto de atividades artísticas.

Nesse contexto, o projeto de reflexão conjunta entre Brasil e União Europeia é uma contribuição para o reconhecimento da posição estratégica da cultura para o desenvolvimento sustentável, na percepção inclusive dos saberes e fazeres das comunidades tradicionais nas relações entre o ser humano e o meio ambiente, passando pelos três eixos que configuram o desenvolvimento sustentável e configurando um quarto eixo.

Serviço

Seminário Cultura x Desenvolvimento Sustentável

Brasília, 21 e 22 de maio de 2013

Local: auditório da Fundação Cultural Palmares, SQN 601 – SGAN, lote 1 – Edifício ATP

Horário: 9 horas

Aberto ao público: inscrições no local

Cronograma das atividades

Dia 21/05

9 horas – Mesa de Abertura, com participação da Ministra Marta Suplicy, e da Embaixadora da União Europeia no Brasil, Ana Paula Zacarias.

10h às 13h – Mesa 1, Cultura e Desenvolvimento Social Palestrantes: Olu Akade (Reino Unido, integrou o Fórum em Diversidade Cultural do Sudeste Asiático, da Unesco, e foi membro do Conselho Internacional para o Fórum Mundial Cultural) e Sebastião Rocha (Tião Rocha, antropólogo, educador popular e folclorista, fundador do Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento, ONG criada em Minas Gerais) Mediação: Márcia Rollemberg, Secretária de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura.

14h30 às 17h30 – Mesa 2, Cultura e Desenvolvimento Econômico Palestrantes: Kimmo Aulake (consultor especial do governo finlandês e vice-chefe de exportações culturais do Ministério da Educação e Cultura da Finlândia) e Paulo Miguez (Brasil, doutor em Comunicação e Culturas Contemporâneas, professor do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências da Universidade Federal da Bahia e da Pós-Graduação em Cultura e Sociedade da UFBA; foi secretário de Políticas Culturais do Ministério da Cultura de 2003 a 2005) Mediação: Cláudia Leitão, Secretária da Economia Criativa do Ministério da Cultura

Dia 22/05

9h às 12h – Mesa 3, sobre Cultura e Preservação do Meio Ambiente

Palestrantes: Olaf Gerlach Hansen (diretor da Culture / Futures e conselheiro-sênior do Instituto Cultural da Dinamarca) e Alfredo Wagner Berno de Almeida (antropólogo, professor visitante do Programa de Pós-Graduação em Sociedade e Cultura da Amazônia da Universidade Federal da Amazônia, Brasil) Mediação: Jurema Machado, presidente do Instituo do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), vinculada ao Ministério da Cultura.

14h às 16h – Palestra: Pode-se considerar a cultura como o 4º pilar do desenvolvimento?

Jordi Pascual (professor da Universidade Aberta da Catalunha, Espanha e coordenador geral da Comissão de Cultura da Organização Internacional de Cidades e Governos Locais Unidos)

16h às 17h – Debate sobre conclusões do seminário e as implicações gerais para a União Europeia e o Brasil avançarem na causa do fortalecimento da cultura na governança global. Debatedores: Mrs. Ann Branch, Diretora Geral para Educação e Cultura da Comissão Européia e conselheiro Gustavo da Veiga Guimarães, chefe da Divisão de Acordos e Assuntos Multilaterais Culturais do Ministério das Relações Exteriores. Mediador: José Hilton Santos Almeida, presidente da Fundação Cultural Palmares, vinculada ao Ministério da Cultura.

 

(Fonte: Alessandro Soares / Ascom MinC)