Logomarca IBE

Parceria entre Brasil e Holanda financiará projetos em bioeconomia

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI) e a Organização Holandesa para Pesquisa Científica (NWO, na sigla em holandês) lançaram nesta segunda-feira (24) a chamada pública para o financiamento de projetos de pesquisa em bioeconomia.

O lançamento ocorreu no Palácio do Itamaraty, em Brasília, durante a 1ª reunião do comitê conjunto criado em 2011 por meio de um Memorando de Entendimento para Cooperação em Ciência, Tecnologia e Inovação entre o Brasil e os Países Baixos.

Diversos temas fazem parte do edital, como: melhoramento de cultivares e de produtos da agropecuária, horticultura e aquicultura; biorremediação; biorrefinarias e subsequente conversão de biomassa em energia e commodities químicas; desenvolvimento de enzimas com aplicação na indústria de alimentos; e produtos e ferramentas biotecnológicas com aplicação em saúde animal.

As propostas aprovadas terão disponíveis R$ 4 milhões, sendo que R$ 2 milhões do Fundo Setorial de Biotecnologia e R$ 2 milhões do Programa Ciência sem Fronteiras (CsF). Os recursos serão liberados de acordo com a disponibilidade orçamentária e financeira do CNPq. Cada projeto poderá ser financiado no valor máximo de R$ 400 mil.

Na avaliação do analista da cooperação internacional do CNPq Flavio Velame, as parcerias internacionais são fundamentais para a construção de conhecimento e produção científica. “É muito difícil fazer desenvolvimento tecnológico e científico sem ter parcerias internacionais. A Holanda é um parceiro estratégico, que tem uma produção científica muito rica, um volume muito expressivo de publicações científicas, e uma evolução tecnológica muito boa que a gente busca aproveitar”.

 

(Fonte: Ascom - MCTI)