Logomarca IBE

Brasil e União Europeia anunciam projetos contemplados em programa de TIC

O presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Glaucius Oliva, anunciou na última quarta-feira (31/07), os projetos conjuntos contemplados na Chamada MCTI/CNPq nº 13/2012 - Programa de Cooperação Brasil - União Europeia, direcionado para a área de Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC). No total, a chamada destinará R$ 13 milhões do Fundo Setorial CT-INFO, coordenado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), 5 milhões de Euros da União Européia e mais de R$ 1,8 do CNPq.

O pronunciamento ocorreu durante o Américas Fórum TIC, evento destinado ao apoio do diálogo político entre as organizações de pesquisa, empresas e instituições que desenvolvem pesquisa e inovação em TIC no Brasil, na América Latina e na Europa, organizado pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), no auditório do CNPq, em Brasília.

Segundo Glaucius, os projetos conjuntos visam estreitar a relação entre as partes envolvidas, já alinhadas em questões conceituais, com a premissa do resultado direto para a sociedade. "Cada vez mais a União Européia tem olhado para o exterior, assim como o Brasil, pois a ciência não tem fronteira, como o nome de um dos nossos programas já sugere", compara. "Nas experiências anteriores, tivemos projetos bem desenvolvidos. Nossa prioridade, sempre será o benefício para a sociedade", lembrando que o financiamento da chamada para os projetos será integral e não apenas de auxílio e custeio.

Os contemplados estão atrelados a quatro linhas temáticas, pré-definidas na chamada. Um dos selecionados foi o Projeto EUBrazilCC, da linha "Computação em nuvem para a ciência", que será coordenado no Brasil por Francisco Vilar Brasileiro, da Universidade Federal de Campina Grande. O Projeto IMPReSS, coordenado por Djamel Fawzi Hadj Sadok, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), está vinculado as "Tecnologias sustentáveis para uma sociedade mais inteligente". Os outros dois selecionados para as linhas temáticas"Serviços e aplicações inteligentes para uma sociedade mais inteligente" e "Aplicações e serviços de TV híbridos de transmissão e de banda larga" foram o Projeto RESCUER, que tem como coordenador Manoel Gomes de Mendonça Neto, da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e o Projeto GLOBAL ITV, com coordenador Marcelo Knörich Zuffo, da Universidade São Paulo (USP), respectivamente.

"São mais de 15 anos fazendo esforços para diminuir as assimetrias. Hoje, temos 75% dos recursos investidos nesta cooperação destinados para as regiões prioritárias neste contexto, Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Isso se deve a qualificação e empenho dos pesquisadores destas regiões", ressaltou Glaucius, citando a prerrogativa inserida nas chamadas públicas do CNPq, que evita privilegiar apenas as regiões mais desenvolvidas e tradicionais no acolhimento de projetos de produção científica, Sudeste e Sul.

Sobre os projetos, o presidente observou que uma tradição europeia começa a ser implementada no Brasil com o objetivo de otimizar as metas e os resultados alcançados, mas que ainda existem empecilhos a serem superados. "Na Europa, após a seleção dos projetos, existe uma fase onde há a negociação de metas e objetivos do projeto considerando o orçamento disponível que será investido.

No Brasil, ainda existem muitos empecilhos limitantes por lei, que estamos tentando contornar. Isso daria um impulso à produção científica brasileira, considerando que os investidores tem que participar mais das decisões estratégicas, a fim de garantir que os resultados serão satisfatórios".

TIC

O secretário de Políticas de Informática (Sepin/MCTI), Virgílio Almeida, falou sobre o cenário atual da área objeto da chamada no país. "TIC é uma área prioritária para o governo federal. A dimensão em termos sociais e econômicos é enorme. O retorno é equivalente a 5% do PIB brasileiro", informou. "A transversalidade desse tema perpassa segmentos da sociedade e áreas da ciência. Hoje, temos 70 milhões de usuários brasileiros no Facebook", destacou.

A cooperação com a União Europeia também foi comentada por Virgilio, que também sugeriu qual será a contribuição da chamada e do evento para a cooperação. "Esta colaboração é muito importante, afinal o conhecimento de nosso parceiro neste quesito é admirável. A importância de sua rede e a tradição nas cooperações bilaterais com nosso país, também são fatores marcantes que impulsionam este programa", observou. "No total, tivemos 64 projetos inscritos e 4 selecionados. Acredito que a chamada e esse fórum são subsídios para a construção de políticas públicas", definiu.

Por último, o representante da União Europeia no Brasil,Augusto de Albuquerque, lembrou que este é o sexto diálogo da parceria estratégica e que eles continuam baseados nos resultados alcançados. "Desde o início temos tópicos concretos e bem definidos que beneficiam ambos. Há empenho forte das pessoas envolvidas com a cooperação no Brasil para alcançar resultados" elogiou. "O Brasil demonstrou grande qualidade nos trabalhos. Por isso estamos trabalhando em um terceiro edital. A cooperação está tendo bons resultados, senão já teria acabado", concluiu.

Evento

O Américas Fórum TIC é um dia de consultas e discussões que tenta explorar novas oportunidades para uma efetiva colaboração em Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC), coordenado pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict). O Fórum TIC é organizado pelo Projeto Américas (www.americasproject.eu), financiado pelo Programa de TIC do 7º Programa Quadro da União Europeia, com o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), da Rede Nacional de Pesquisa e Ensino (RNP), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Comissão Européia (EU).

 

(Fonte: Coordenação de Comunicação Social do CNPq)