Logomarca IBE

Colóquio internacional discute relação entre tecnologia e democracia

Pesquisadores de universidades brasileiras e de instituições europeias se reunirão no câmpus Pampulha da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), de 30 de outubro a 1º de novembro, no Colóquio Internacional Tecnologia e Democracia: governança, ativismo e accountability para discutir a relação entre as tecnologias da informação e a política. O evento conta com o apoio do Instituto de Estudos Brasil Europa (IBE).

“O colóquio contribui para o fortalecimento das relações Brasil-Europa, movimento que se insere no esforço de internacionalização da UFMG e da academia brasileira de forma mais ampla”, pontua um dos coordenadores do evento, professor Ricardo Fabrino Mendonça, do Departamento de Ciência Política.

Durante o encontro, que será realizado no auditório do CAD 2, serão apresentados e debatidos resultados de pesquisas sobre os temas em foco. Para traçar um quadro de usos políticos das tecnologias da informação foram convidados especialistas que atuam em centros de pesquisa de referência no Brasil e países da Europa. “Os conferencistas foram escolhidos pelo reconhecimento da qualidade de suas contribuições nas áreas específicas enfocadas pelo evento”, afirma Mendonça.

Segundo ele, parte significativa dos participantes foi indicada pelas instituições que compõem o IBE. Da Europa, virão pesquisadores da Universidade de Gotemburgo (Suécia), Universidade de Brunel (Inglaterra), Escola Nacional de Administração (França), Universidade de Roma “La Sapienza” (Itália), Universidade do Porto (Portugal), Universidade de Luxemburgo (Luxemburgo), da École des Hautes Études en Sciences Sociales (França) e do DatAnalysis15m (Espanha).

Do Brasil, participam pesquisadores das universidades federais da Bahia (UFBA), de Minas Gerais (UFMG), de Goiás (UFG), do Ceará (UFC), do ABC (UFABC) e do Espírito Santo (Ufes), além de convidados das universidades de São Paulo (USP), do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Estadual Paulista (Unesp).

Segundo os organizadores, o colóquio está dividido em dois blocos: governo e tecnologia; e sociedade civil e tecnologia. Na primeira parte, haverá discussões conceituais sobre a relação entre tecnologia e democracia. Nas mesas seguintes, os pesquisadores falam sobre governança, accountability e o uso de tecnologias digitais por instituições e atores políticos.

O segundo dia do evento tem foco voltado a formas de ativismo, participação e deliberação. Serão compostas duas mesas híbridas: uma que analisa os protestos recentes no Brasil e outra focada em inovações e na própria experiência de realizadores. Entre as experiências estão a Webcitizen e a Controladoria Geral do Município de São Paulo, o Projeto Democracia Participativa (Prodep/Nescon), da UFMG, e a Fondation EurActiv PoliTech.

O evento conta com o apoio do IBE, com recursos de instituições como CNPq, Capes e Fapemig, do Programa de Pós-graduação em Ciência Política (PPGCP-UFMG) e da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (Fafich) da UFMG.

Mais informações podem ser obtidas no site do evento http://coloquiotecnologiademocracia.org/.

Para emissão de certificados, as inscrições podem ser feitas até o dia 28 de outubro, no mesmo endereço.

 

(Fonte: Assessoria de Comunicação da UFMG)