Logomarca IBE

Participação e deliberação online serão temas do Colóquio Internacional que começa nesta quarta

As possibilidades de participação e deliberação online, a análise das metodologias empregadas nesses estudos e o avanço das discussões teóricas sobre esses processos serão apresentados pelos palestrantes da mesa 5 “E-participation e E-deliberation”, aberta por Raphael Kies, autor de “Promises and Limits of Web-deliberation”. O estudioso estará no Colóquio Internacional Tecnologia e Democracia, que ocorre de 30 de outubro a 1º de novembro no Câmpus Pampulha da Universidade Federal de Minas Gerais (UMFG) e conta com o apoio do Instituto de Estudos Brasil Europa (IBE).

Professor da Universidade Federal do Ceará e líder do Grupo de Pesquisa em Política e Novas Tecnologias (PONTE), Francisco Paulo Jamil Marques discutirá como, diante da desconfiança dos cidadãos frente à comunicação de massa tradicional, “blogs, plataformas wiki e sites de redes sociais podem colaborar no incremento das práticas da democracia”. Jamil é um dos organizadores do livro “Do Clique à Urna: internet, redes sociais e eleições no Brasil” (EDUFBA, 2013).

Uma avaliação crítica das análises teórico-metodológicas da deliberação online será exposta por ngela Cristina Salgueiro Marques, professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). A pesquisadora sustenta, a partir de uma síntese dos principais modelos metodológicos, que a análise não pode se reduzir as trocas argumentativas em si. Para Marques, “é preciso não só analisar os argumentos proferidos em público via redes virtuais, mas a configuração de experiências e de cenas dissensuais, assim como a construção e negociação das regras às quais os interlocutores se submetem”.

Angela Marques organizou e traduziu os textos que integram a obra “A deliberação pública e suas dimensões sociais, políticas e comunicativas” (Autêntica, 2009), uma compilação de textos fundamentais para quem estuda deliberação. Ricardo Fabrino Mendonça, professor e pesquisador do Departamento de Ciência Política da UFMG, também discutirá as medidas de avaliação de deliberação online.

Diante da literatura cada vez mais crescente sobre as potencialidades da discussão política na internet, o pesquisador busca apontar três fraquezas presente nas metodologias empregadas, a saber: (1) o estabelecimento de distinções enganosas, (2) a negligência das implicações do sistema deliberativo e (3) o descaso de algumas especificidades da internet. Fabrino é o organizador do Colóquio Internacional Tecnologia e Democracia e também um dos coordenadores do Grupo de Pesquisa em Democracia Digital. Foi agraciado com o Prêmio Political Studies Association’s Harrison Prize, pelo melhor artigo publicado na Political Studies em 2011.

O Colóquio Internacional conta com o apoio do IBE, com recursos de instituições como CNPq, Capes e Fapemig, do Programa de Pós-graduação em Ciência Política (PPGCP-UFMG) e da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (Fafich) da UFMG.

Mais informações podem ser obtidas no site do evento http://coloquiotecnologiademocracia.org/.