Logomarca IBE

CNPq premia jovens pesquisadores e instituições de ensino de sete estados

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI) anunciou os vencedores do Prêmio Jovem Cientista. Com o tema “Água – desafios da sociedade”, a 27ª edição agraciou estudantes, jovens pesquisadores, escolas e universidades dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Ceará, Paraná e Pará.

O anúncio foi feito na terça-feira (19) em Brasília. Foram premiados os projetos que contribuíram para os avanços tecnológicos, sociais, econômicos e sustentáveis dos recursos hídricos nacionais. De acordo com o presidente do CNPq, Glaucius Oliva, iniciativas como a do Prêmio Jovem Cientista trazem bons resultados ao país.

“Nossas conquistas estão todas relacionadas a nossa produção científica e formação de capital humano. São nove premiados, mas o impacto decorrido da participação dos mais de três mil jovens é a ação motivadora e educadora mais importante desta iniciativa”, avalia.

Neste ano, a premiação do CNPq bateu um novo recorde de participação. Foram 3.226 inscrições de todo o país. Entre os vencedores, foram divididos R$ 700 mil, distribuídos em bolsas de estudo, quantias em dinheiro, laptops, participação na Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), visitas as unidades fabris e de pesquisa da GE e publicação das pesquisas em livro próprio.

A cerimônia de entrega da premiação será realizada pela presidenta da República, Dilma Rousseff, em dezembro, em solenidade no Palácio do Planalto. O Prêmio Jovem Cientista, instituído em 1981, conta com a parceria da Fundação Roberto Marinho, da Gerdau e da GE, e tem como objetivos revelar talentos, impulsionar a pesquisa no país e investir em estudantes e jovens pesquisadores que procuram inovar na solução dos desafios da sociedade.

Leia mais aqui