Logomarca IBE

IBE avança na criação do curso de especialização em Gestão Pública

O Instituto de Estudos Brasil Europa (IBE) avança novas etapas na criação do curso de Especialização em Gestão Pública e Relações Brasil-Europa e propõe ampliar o público-alvo, inicialmente composto por gestores públicos, para pequenos e médios empresários e organizações não-governamentais (ONGs). A novidade foi apresentada pela professora Ana Maria Gomes (UFMG), da coordenação da Classe de Atividade de Extensão do IBE.

A montagem da estrutura do curso ganhou recentemente o reforço da equipe de relações internacionais do governo do Estado de Minas Gerais, o que demonstra o compromisso do IBE com um de seus principais propósitos, que é envolver agentes públicos nas atividades que permitirão maior intercâmbio de ideias e projetos entre os países.

Coordenado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em parceria com a École Nationale d´Administration (ENA), o curso de Gestão Pública e Relações Brasil-Europa tem o objetivo de formar gestores dos Estados e grandes municípios brasileiros para atuação no campo das relações Brasil-Europa, tendo em vista o desenvolvimento de políticas, programas e projetos de cooperação internacional com países da União Europeia previstos nos acordos internacionais que regulam essas relações.

Entre os eixos temáticos da especialização estão a relação Brasil-Europa e a parceria estratégica e gestão pública e democracia: processos de elaboração de políticas, avaliação, inovação; governança, transparência e interesse público. Espera-se que a partir destes temas seja favorecida a formação de networks de pesquisa entre universiades/grupos de pesquisa e gestores públicos de diferentes Estados e municípios.

O curso de especialização será proposto dentro do marco do Countrt Strategy Paper 2007-2013, que estabelece as linhas da parceria estratégica entre o Brasil e a União Europeia. A proposta do curso do IBE integra as atividades de extensão do projeto original do IBE e prevê a interação com os órgãos da administração pública. Além da coordenação da UFMG em parceria com a ENA, a organização do curso conta com a rede de universidades parceiras do IBE no Brasil e de universidades associadas na Europa para sua implementação.

A proposta é de um curso presencial em caráter experimental, ou turma-piloto, que em sua primeira edição deve oferecer de 20 a 30 vagas. A duração do curso será de 360 horas , incluindo período de atividades na Europa, e possibilidade de aulas em sistema de vídeo-conferência, com participação de docentes e pesquisadores das universidades parceiras e associadas.