Logomarca IBE

Instituto de Estudos Brasil Europa (IBE)

O Instituto de Estudos Brasil Europa – IBE, composto de universidades parceiras brasileiras e associadas europeias, surgiu a partir de um convite público (Edital) da Comissão Europeia para a criação de um Instituto de Estudos Europeus no Brasil.

O objetivo principal do Instituto é promover o desenvolvimento do ensino e da pesquisa em temas onde a experiência europeia possa agregar valor e aportar uma contribuição relevante para enfrentar os desafios de desenvolvimento do Brasil e melhorar as políticas e programas nacionais correspondentes.

O conceito da transdisciplinaridade fundamenta e permeia todas as ações do IBE. A quebra de paradigmas e a busca por temas que atendam aos anseios acadêmicos e sociais entre os países envolvidos são o grande desafio do Instituto e o legado que ele deverá deixar às novas gerações de estudantes e pesquisadores.

Formado inicialmente por 8 Universidades Brasileiras (parceiras)  e 7 Universidades Europeias (associadas), o Instituto de Estudos Brasil Europa – IBE contou com a adesão de mais 7 Universidades Europeias e 6 Universidades Brasileiras (afiliadas), totalizando hoje 28 Universidades.

Objetivo

O objetivo geral é contribuir para fortalecer a educação superior no Brasil e promover o conhecimento mútuo entre as instituições e sociedades do Brasil e da União Europeia, por meio de uma ação cooperativa envolvendo atividades de estruturação e operação, de diálogo, acadêmicas, de pesquisa e de extensão à comunidade.

O objetivo específico é criar um Instituto de Estudos Europeus no Brasil, visando promover o desenvolvimento do ensino e da pesquisa em temas onde a experiência europeia possa agregar valor e aportar uma contribuição relevante para enfrentar os desafios de desenvolvimento do Brasil e melhorar as políticas e programas nacionais correspondentes.

Ações

Pós-Graduação (Strictu sensu e Lato Sensu)

Doutorado

Na fase atual, o IBE já estruturado entrou em operação, prevista em seu plano geral, e direciona todas as suas energias para o principal foco, que é a criação de um Doutorado em Estudos Europeus nos temas selecionados das grandes áreas do conhecimento e definidos nas atividades de diálogos realizadas no Brasil e na Europa.

O Programa visa propiciar o desenvolvimento de projetos de pesquisa e o envolvimento dos parceiros para a geração de conhecimento de forma colaborativa, transdisciplinar em beneficio das comunidades em que se insere e, ao mesmo tempo, assegurar a sustentabilidade do Instituto.

O Doutorado será multi-institucional, com uso de ferramentas de Educação à Distância - EAD, integrando professores, estudantes e universidades do Brasil e da Europa.

O Instituto pretende também oferecer um Curso de Especialização, de 360 horas, com os seguintes eixos temáticos: Gestão Pública e Democracia, Processos de Elaboração de Políticas Públicas, Avaliação, Inovação, Governança e Transparência.  Será realizado em parceria com as afiliadas e associadas Europeias. 

Congressos e Workshops

Realização de workshops por área de conhecimento no Brasil e na Europa  em 2011, 2012 e 2013.

O 1º Congresso Internacional do IBE foi realizado em Goiânia-GO em novembro de 2011, com o tema “Cidades Inteligentes, Cidades Humanas” com participação de universidades brasileiras e europeias. O 2º Congresso ocorreu em Belém-PA em março de 2013, com o tema "Avançando na inclusão".

Está prevista ainda a promoção de mais um Congresso em Florianópolis-SC para discutir o "Desenvolvimento sustentável: desafios para o Brasil e Europa".

Áreas de Conhecimento

Por meio de atividades de diálogo entre especialistas brasileiros e europeus nas grandes áreas do conhecimento, foram definidos temas de interesse mútuo entre Brasil e Europa dentro de 05 eixos principais: 

Ciências Sociais, Humanidades e Artes (coordenado pela UNICAMP)
Saúde e Biologia (coordenado pela UNESP)
Ciências (coordenado pela USP)
Políticas (coordenado pela UFMG)
Tecnologia (coordenado pela USP)

Temas:

Envelhecimento e Bem-Estar
Diversidade Cultural
Energia, Sustentabilidade, Meio Ambiente e Desenvolvimento Humano
Democracia e Governança
Tecnologia da Informação e Comunicação
Desenvolvimento Econômico e Sustentabilidade