Logomarca IBE

Resultados

 

O estabelecimento do IBE

O diálogo entre o IBE e as agências FAPESP, FAPEMIG e CNPq resultou na sinalização positiva para firmar convênios de pesquisa com parceiros brasileiros e europeus.

O IBE assinou ainda um acordo de parceria e apoio com o Centro Universitário da Bavária para a América Latina (BAYLAT), resultado das missões à Alemanha e do 1º Encontro Científico e Acadêmico São Paulo-Bavária.

 

Visibilidade e reconhecimento nacional e internacional do IBE

O IBE recebeu onze pedidos de afiliação internacional e seis pedidos de afiliação nacional somente no ano de 2012. Adicionalmente, o IBE foi indicado pelo MRE, MCTI, CNPq e CAPES na pessoa de seus representantes maiores, como Ponto Nacional de Contato entre o European Research Council (ERC) e o Brasil, representando o MCTI.

 

O IBE nas plataformas de Diálogo

O IBE foi incluído nas plataformas de Diálogo Setorial: Contribuição da Academia para o Desenvolvimento Regional (MIN) e Diálogo Brasil-União Europeia em Diplomacia da Inovação (MRE). Especificamente o Diálogo Brasil-União Europeia em Diplomacia da Inovação, possui como objetivo geral propor uma ampla discussão entre especialistas europeus e brasileiros sobre as bases conceituais que possam aperfeiçoar políticas de inovação já existentes e criar novas tanto no Brasil quanto na Europa.

O IBE participou ainda dos Diálogos temáticos que deram origem aos temas comuns de pesquisa (Envelhecimento e bem estar; Diversidade cultural; Tecnologias de informação e comunicação; Energia, sustentabilidade, meio-ambiente e desenvolvimento humano; Democracia e governança; Desenvolvimento econômico e sustentabilidade), contribuindo com o fortalecimento da educação superior brasileira e promovendo o conhecimento mútuo entre as instituições brasileiras e europeias.

 

A sociedade civil e o IBE

A qualificação de Gestores Públicos e atores privilegiados da sociedade civil, PMEs e ONGs passa pela criação de cursos de especialização. Para atingir este resultado, o IBE propôs, em conjunto com a Ecole Nationale d'Administration (ENA), um curso de Especialização na área de Políticas, contribuindo diretamente para o objetivo de desenvolvimento do ensino e melhora das políticas e programas nacionais.

O curso está proposto dentro do marco do Country Strategy Paper 2007-2013 e do Plano Horizonte 2020, documentos que estabelecem as linhas da parceria estratégica entre o Brasil e a União Europeia, das linhas de trabalho para o período 2014-2020, e diretrizes para a implementação do curso, que terá como público alvo Gestores Públicos e representantes de ONGs e PMEs.

 

Ampliação dos níveis de integração da pesquisa e do ensino superior brasileiros

IBE tem apoiado a realização de eventos acadêmicos/científicos que resultam em propostas a serem discutidas no âmbito das universidades brasileiras, com o fulcro de se estabelecer parcerias, nacionais e internacionais.

No ano de 2012, o IBE promoveu e apoiou a realização de oito eventos acadêmicos/científicos dos quais participaram algumas PMEs:

- 1º Workshop Internacional sobre Envelhecimento;

- 1º Workshop de Tecnologia;

- 2º Workshop de Ciências Sociais, Humanidades e Artes do IBE;

- 2º Workshop da Área de Políticas no Brasil e 1º na Europa (em colaboração com a École Nationale d’Administration, ENA);

- O Panorama da Internet das Coisas no Brasil e no Mundo.

 

Proposta de Programa de Pós-Graduação do IBE

Intitulado Estudos Europeus em Políticas para o Desenvolvimento, o Doutorado proposto pelo IBE terá projetos transdisciplinares nas áreas de Saúde e Biologia, Ciências Políticas e Sociais, Humanidades e Artes, Ciências, Tecnologia e Políticas. Os alunos terão orientadores de instituições e competências distintas, sendo um brasileiro e um europeu.

É importante enfatizar que tanto as áreas quanto as linhas e os temas de projetos propostos no PPG encontram-se em acordo com o Plano Horizonte 2020 da Europa e com o Plano Brasil 2022.